Macabra

from by Azevedo Silva

/

lyrics

Amor, ainda agora pensei em ti.
Guardei p’ra sempre aquele lugar hostil.
Por nós o ódio é cego, é um fait accompli.
Por mim, no chão pintava o teu corpo a giz.

Se algum dia te encontrar, vais ver no tom da minha voz o que é azar.

Eu nunca quis que me ajudassem, nunca quis ser integrado.

Se algum dia te encontrar, vais ver no tom da minha voz o que é azar e o que te faria.

Pois se esse dia, enfim, chegar guardo em suspenso aquilo que há p’ra confessar.

E o que te faria guardo p'ra um dia confessar.

credits

from V, released November 14, 2014

tags

license

all rights reserved

about

Azevedo Silva Lisboa, Portugal

Urbano, precário, melancólico, agitador, pós-laboral.

Sejam bem-vindos.

contact / help

Contact Azevedo Silva

Streaming and
Download help